Páginas

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Anjo da Luxúria

Não há um desejo perdido, 
Que se perca no desconhecido.
O anjo da luxúria, 
Se perde em seus próprios pecados 
Que ele mesmo colecionou.
Tão alto, tão grande, 
Tão longe, tão perto. 
Meus olhos caçam o seu olhar, 
Encontro-te, respiro-te. 
Meu nome é você, Minha vida é você.

- Jean Lacerda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores :