Páginas

sexta-feira, 2 de maio de 2014

[...] "E aquela noite um pensando no outro. 
Confessando que morre de saudades, que sente falta e não consegue esquecer. 
Foi incrível como ele abriu seu coração.
O tempo nunca apagou aquele amor, por que era verdadeiro."

 - Letícia Helena Canela

2 comentários:

Seguidores :