Páginas

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Sempre quis alguém que me ouvisse. 
Não as bobagens que falo de vez em sempre. Mas o que minha alma não sabe dizer. 
Que fizesse esforço para captar tudo que não sai da minha boca. 

— Clarissa Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores :