Páginas

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Cá estou eu, a falar de amor.
Falar de amor é sempre muito clichê
Ainda mais quando é historinha de amor cheio de fervor.
Não recebo nada por isso - digo, por falar de amor - nem um mísero cachê.


Mesmo assim, continuo insistindo
Mesmo sem ter você aqui, continuo acreditando.
Sem ter você aqui, romances vou aos poucos, assistindo
Sem ter você aqui, num caminho meio torto, vou andando.
Quem sabe um dia a gente se encontra, quem sabe um dia…


E nesse caminho, todo torto, eu vou rimando
Entre um rima e outra, escorre uma lágrima
Nessa coisa torta, vou amando.
Isso tudo tá muito clichê
Vem amor, vem pra cá
Vem rimar eu e você.



— Arthur Maced

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores :