Páginas

domingo, 24 de novembro de 2013

Por razões que desconheço, nossas aproximações foram sempre pela metade. Interrompidas. 
Um passo para a frente e cem para trás. Retrocessos. Descaminhos. 
Procuro sinais de algum amor teu. Vestígios de noites passadas. (…) 
E me pergunto se, quem sabe um dia, na hora certa, nosso encontro pode acontecer inteiro. 
Porque tu és o único que habita a minha solidão.

- Caio F. Abreu
A gente nunca pode julgar o que acontece dentro dos outros.
- Caio F. Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores :