Páginas

sábado, 5 de outubro de 2013


“Até onde podemos ir? Até o limite do suportável. 
Um belo dia, depois de inúmeras repetições do mesmo erro, a gente desiste. 
Com tristeza pela perda, mas com alegria pela descoberta, 
diz pra si mesmo: cheguei até aqui. E, então, a vida muda. 

Martha Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores :